Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > Notícias
 
 
  Presidente chinês sugere aceleração do processo da Zona de Livre Comércio da Ásia-Pacífico
 
  ( 2014/11/11 )
 
 
Começou hoje em Beijing a reunião informal dos líderes dos países da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês). O presidente chinês comandou a cerimônia de abertura.

"Os 21 membros da Apec são como 21 gansos bravos. O vento sopra forte, e gansos bravos voam em uma fileira. Hoje, reunimo-nos no lago Yanxi com o objetivo de reforçar a cooperação, voando em conjunto e traçando uma nova perspectiva para o desenvolvimento da Ásia-Pacífico."

Este ano marca os 25 anos do estabelecimento da Apec. Ao discursar na abertura da reunião informal dos líderes, encontro de nível mais alto da entidade, o presidente chinês disse que os países devem pensar e reagir de forma ativa ao potencial risco de que a cooperação econômica regional se torne fragmentada, assim como às questões de como buscar um novo ímpeto de crescimento na era pós-crise e como quebrar o gargalo de financiamento para promover a conectividade.

"Em relação ao novo contexto, devemos trabalhar mais para reforçar a integração regional, promover a construção da Zona de Livre Comércio da Ásia-Pacífico, aprofundar as reformas e a inovação e acelerar a construção de infraestruturas e de conectividade."

Integração regional, inovação e reformas, e a construção de infraestruturas e de conectividade são os três principais temas do encontro. Para Xi Jinping, as economias da Ásia-Pacífico exigem uma parceria tolerante, de confiança mútua e de ganho para todos.

"Duas cabeças pensam melhor do que uma. Trabalhamos em conjunto por uma grande causa. Vamos trabalhar para fazer da Apec uma plataforma de integração, de troca de experiências, de oposição ao protecionismo comercial, de cooperação tecnológica e de conectividade. Gostaria de anunciar nesta ocasião que a China vai aplicar 10 milhões de dólares na construção institucional e de capacidade da Apec. "

O presidente chinês prometeu que a China vai oferecer nos próximos três anos 1500 vagas de formação para os países membros da entidade, com o fim de reforçar a capacidade nas áreas de comércio e investimento.

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us