Home Embaixador Embaixada Relações bilaterais China ABC Serviço Consular Contactos  
 
 
 
 
  Home > temas actuais
 
 
  China pede respeito mútuo no tratamento dos espaços cibernéticos
 
  ( 2015/02/10 )
 
 
A China fechou o ano de 2014 com um desenvolvimento significativo no setor de internet, com 649 milhões de internautas e mais de 4 milhões de sites registrados. Segundo o diretor da Administração do Espaço Cibernético da China, Lu Wei, cada país possui de forma independente a soberania, a segurança e os interesses cibernéticos, e que o tratamento da internet exige o apoio e o respeito mútuo de todas as nações.

Na recepção das Festas da Primavera realizada pelo Gabinete de Informações Cibernéticas, estiveram presentes 135 diplomatas provenientes de 79 países, além de mais de 60 representas empresariais e das mídias. Ao falar sobre o desenvolvimento da internet da China no ano passado, a palavra mais usada foi "muito rápido", como disse o conselheiro da embaixada da Sérvia, Milan Ivanic.

"Se usamos a palavra "bom" para descrever o progresso do setor cibernético chinês nos últimos dois anos, devemos qualificar o desempenho do ano passado como "muito bom", melhor que no passado. Hoje em dia é muito fácil e conveniente ter acesso às informações via internet. Estou satisfeito com isso."

Em 2014, os negócios eletrônicos chineses conseguiram um faturamento acima de 13 trilhões de yuans. Entre as primeiras dez empresas eletrônicas do mundo, quatro são chinesas. A economia da internet já se tornou o motor mais poderoso para a economia chinesa. Por detrás das estatísticas otimistas, é a administração do governo chinês sobre o setor que vem reajustando sempre conforme a realidade. No ano passado, foi criado o Grupo de Liderança dos Assuntos Cibernéticos, com a chefia do presidente chinês, Xi Jinping, que formulou a política de "estabelecimento do sistema de tratamento cibernético internacional de forma multilateral, democrática e transparente", assim como a "construção em conjunto do espaço cibernético pacífico, seguro, aberto e cooperativo". Em agosto do ano passado, com a remodelação da Administração do Espaço Cibernético, a nova instituição passou a ter a jurisdição de supervisão dos conteúdos circulados pela internet.

Em paralelo da rápida expansão da internet na China, surgiram os problemas de boatos e chantagem, chamando atenção às autoridades chinesas. Para o vice-diretor executivo da companhia cibernética, 21 vianet, Zhuang Zhenhong, o setor está passando no momento. por um controle apertado.

"A Administração do Espaço Cibernético reforçou no momento os controles sobre a internet. Mas acho que as políticas mais leves daqui a dois anos. Sendo um dos profissionais do setor, todos nós passamos por esses círculos que se alteram um do outro. Penso que o governo chinês está tentando procurar um ponto de equilíbrio. Por isso, devemos lançar os olhares para a frente, para dois ou três anos daqui para a frente."

O diretor da Administração do Espaço Cibernético, ao discursar na recepção, disse que a China vai promover a legislação para regulamentar o setor.

"Estamos vivendo num espaço cibernético comum, que é formado pelas redes de todos os países. O ambiente da internet internacional só terá uma melhor ordem e segurança quando cada país administrar bem as suas próprias redes. Precisamos de apoio e não de intervenção, de respeito e não de acusação."

 
 


Suggest to a Friend
       Print
E-mail to us